terça-feira, dezembro 10, 2013

Obrigado Noemia!!!!.... sem palavras!!!!

Noemia Santos Natal, andamos todos um ano inteiro a espera para comemorarmos esta época, com muita alegria ou pouca alegria, com muitas prendas ou sem nenhuma. Mas o que hoje me trouxe aqui foi para homenagear alguém que admiro imenso, pelo carinho, pelo sorriso meigo e triste, pela mágoa que transporta dentro de si e a melhor forma que encontrou foi passar para a tela todos esses sentimentos que reflectem um mundo imaginário cheios de cor e amor. onde só sinto a saudade permanente. e ao analisarmos a sua obra percebemos a mulher maravilhosa que está por de trás de um sorriso, a bondade que exprime através dos seus silêncios e gestos, sei que esta época não é nada fácil para ti,mas como gostaria de poder por um minuto fazer-te rir.... não sorrir, ver os teus lindos cheios de alegria. mas de uma coisa tenho a certeza que algum dia encontrarás a tua paz interior, porque o teu lugar no mundo já o conquistaste, pelo reconhecimento internacional da tua obra, e pela grande senhora que és. Mas o teu grande amor continua ausente, as saudades são cada vez mais, quero que saibas amiga, como gosto de ti, como és importante para mim, um beijo muito grande e um xi coração cheio de muito carinho por ti.

domingo, agosto 25, 2013

Obrigado "ABLA" por fazer parte de v familia http://academiaabla.blogspot.pt/2013/09/maria-tereza-braz.html?showComment=1378061926501#c921697759425710340

CHRISTIANO FAGUNDES!!!!! poema k se transformou em tela....e o começo de 1 amizade

Christiano Fagundes AS ROSAS FALAM... (Christiano A. Fagundes) Não, eu não posso concordar com esta sua afirmação de que as rosas não falam, pois elas são capazes de vencer o canhão. Não, eu não posso admitir tão forte negação porque as rosas falam... falam direto ao coração. Rosas vermelhas falam de paixão mesmo que sejam um jovem botão Rosas brancas pedem paz Independentemente de qual seja a nação. Rosas para os amores profanos e infernais... Rosas para os amores sagrados: lilases... As rosas nunca são iguais... * poema retratado em uma tela, pintada pela artista plástica de Portugal, Maria Tereza Braz, e integrante da exposição “Arte com Poesia-III”, promovido pela ANFAV.

sábado, agosto 24, 2013

SAUDADE

Nadya Lessa SAUDADE Saudade é um buraco dolorido na alma. A presença de uma ausência. A gente sabe que alguma coisa está faltando. Um pedaço nos foi arrancado. Tudo fica ruim. A saudade fica uma aura que nos rodeia. Por onde quer que a gente vá, ela vai também. Tudo nos faz lembrar a pessoa querida. Tudo que é bonito fica triste, pois o bonito sem a pessoa amada é sempre triste. Saudade é um buraco dolorido na alma. A presença de uma ausência. A gente sabe que alguma coisa está faltando. Um pedaço nos foi arrancado. Tudo fica ruim. A saudade fica uma aura que nos rodeia. Por onde quer que a gente vá, ela vai também. Tudo nos faz lembrar a pessoa querida. Tudo que é bonito fica triste, pois o bonito sem a pessoa amada é sempre triste. Aí, então, a gente aprende o que significa amar: esse desejo pelo reencontro que trará a alegria de volta. A saudade se parece muito com a fome. A fome também é um vazio. O corpo sabe que alguma coisa está faltando. A fome é a saudade do corpo. A saudade é a fome da alma. [Rubem Alves em: Sobre o Tempo e a Eternidade, pág. 112]

quinta-feira, março 14, 2013

....EU e a COR!!! eis definiçao de AMIGA NOEMIA SANTOS!!!

Tu és uma flor adoras partilhar a tua fragrância com os outros, parabéns amiga a cor é a alegria Teresa, mais do que pensas representas um mundo belo, onde a tristeza, está representada na cor que espelha na alegria que gostarias de sentir partilhada pela pessoa que mais amas, e cada cor representa o estado de alegria com que ele partilha contigo sem saberes, o vosso amor estará unido por tudo o que fazes na tua inspiração, na mão que segura a tua sem saberes, olha para o espelho e Vê o teu olhar, é lindo, quando ris o teu rosto transforma-se o que vejo é uma menina perdida.Mas muito bela, vem de dento para fora, isso é o mais belo em ti minha querida, desculpa-me mas escrevi de coração. (noemia santos