sexta-feira, maio 29, 2009

CHARLES CHAPLIN

Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz
Charles Chaplin

it'me

terça-feira, maio 26, 2009

exposiçao internacional de arte naif"AllartsGallery"





Fica decretado:
Mesmo em branco e preto
pode chegar devagar,
se apresentar.
Toda palavra ou idéia
é benvida
pra somar.
Caso mude de idéia,
pode apagar,
ir embora,
ou colorir, mudar,
e como amor não se decreta,
só um carinho deixar...

Gaiô.

EIS GAIÔ

Um despertar do sono, da fuga,
pro sonho de novo, ouvir...
E ressurgir...




Gaiô.

domingo, maio 24, 2009

Desengano

Os livros são as minhas únicas armas
A paixão, minha dor
A emoção, o meu câncer
O amor, minha morte
O sono, o melhor pesadelo
A solidão, a melhor companheira
A vida, a minha eterna guerra
A poesia, a melhor droga
O meu trabalho, a única diversão...
Definitivamente não pertenço a esse mundo...

Lúcio Alves de Barros

quinta-feira, maio 21, 2009

Lorenzato.pintor e escultor autodidata....material 1 pente

Lorenzato sempre esteve despreocupado com normas ou tendências pré-estabelecidas que, aliás, ele conhecia bem em função do longo período que permaneceu na Europa tendo contato com toda a produção artística do continente, desde o Renascimento até as primeiras vanguardas do século XX.
Como artista desejoso em investigar o próprio fazer produzia sua tinta, experimentava suportes e materiais diversos criando texturas com recursos herdados de sua antiga profissão; esculturas e desenhos em placas de cimento; estudos e croquis com papéis que estivessem ao alcance da mão - convites de exposições, caderno do filho, maços de cigarros.
Perceber seu trabalho como um produto de manifestação popular é portanto incorrer num erro, pois seu fazer nada tem de ingênuo. O artista não segue regras estritas nem se apega a estruturas estilísticas pré-determinadas, pois conforme registrou no verso de um trabalho de 1948 é "pintor autodidata e franco atirador. Não tem escolas. Não segue tendências. Não pertence a igrejinhas. Pinta conforme lhe dá na telha. Amém.”
Em toda sua obra Lorenzato elegeu apenas uma regra: a liberdade

work

sábado, maio 16, 2009

picasso

Receita de jovialidade de Pablo Picasso


Deita fora todos os números não essenciais à tua sobrevivência.
Isso inclui idade, peso e altura.
Deixa o médico preocupar-se com eles.
É para isso que ele é pago.
Frequenta, de preferência, amigos alegres.
Os de "baixo astral" põem-te em baixo.
Continua aprendendo...
Aprende mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa.
Não deixe o seu cérebro desocupado.
Uma mente sem uso é a oficina do diabo.
E o nome do diabo é Alzheimer.
Curte coisas simples.
Ri sempre, muito e alto.
Ri até perder o fôlego.
Lágrimas acontecem.
Aguenta, sofre e segue em frente.

A única pessoa que te acompanha a vida toda és tu mesmo.
Mantém-te vivo, enquanto vives!
Rodeia-te daquilo de que gostas: família, animais, lembranças, música,
plantas, um hobby, o que for.
O teu lar é o teu refúgio.
Aproveita a tua saúde;
Se for boa, preserva-a.
Se está instável, melhora-a.
Se está abaixo desse nível, pede ajuda.
Não faças viagens de remorso.
Viaja para o Shopping, para a cidade vizinha, para um país
estrangeiro, mas não faças viagens ao passado.
Diz a quem amas, que realmente os amas, em todas as oportunidades.
E lembra-te sempre de que:
A vida não é medida pelo número de vezes que respiraste, mas
pelos momentos em que perdeste o fôlego:
de tanto rir... de surpresa... de êxtase... de felicidade..."

"Há pessoas que transformam o Sol numa simples mancha amarela, mas
há também as que fazem de uma simples mancha amarela o próprio Sol"


Pablo Picasso

sábado, maio 09, 2009

MÃE

Que mulher é essa?

Que mulher é essa
que não se cansa nunca,
que não reclama nada
que disfarça a dor?
Que mulher é essa
que contribui com tudo,
que distribui afeto,
tira espinhos do amor!
Que mulher é essa
de palavras leves,
coração aberto,
pronta a perdoar?
Que mulher é essa?
que sai do palco,
ao terminar a peça,
sem chorar!
Essa mulher existe,
sua doçura resiste,
às dores da ingratidão,
resiste à saudade imensa,
resiste ao trabalho forçado,
resiste aos caminhos do não!
Essa mulher é MÃE,
linda, como todas são.

de Ivone Boechat

Feliz Dia!!!
Fada do Mar Suave.

sexta-feira, maio 08, 2009

AUTOCRÍTICA

A vida é uma tela em que pintamos nosso destino,
uma tela em branco é sempre um desafio,
o que pintar?, por onde começar?
As tintas estão a disposição:
Há os que misturam todas as cores,
a vida fica acinzentada, inexpressiva;
há os que deixam a tela em branco
porque não descobriram as tintas,
a vida passa em branco como a tela;
há os que só enxergam uma cor,
a vida passa monótona, entediada;
há os que pintam com cores frias,
recolhem-se, mantendo-se à distância;
há os que pintam com cores quentes,
exageram, invadem outras vidas;
há os que harmonizam as cores,
a vida se transforma em obra prima,
colorida, exuberante, em harmonia.
Ninguém tem todas as cores de que necessita,
feliz de quem tem sensibilidade
para encontrar suas cores complementares.

L. CAPY


Parabéns pelo Dia do Artista Plástico!
Desejo muito sucesso e sorte a você. Com muito carinho da Fada do Mar Suave.